quarta-feira, fevereiro 25

Courbet de gajas

(o ganda maluco Gustav "perverso" Courbet)
Alguém me fez saber da notícia da apreensão de um punhado de livros, por zelosos e castos agentes da PSP, que debitava na capa uma imagem deste calibre púbico. Ora, não bastasse a imagem crua da nudez com manias exibicionistas, a referida obra apreendida ainda nos rasteirava com o título embusteiro de Pornocracia. Fez muito bem a autoridade em retirar das montras a edição que recorreu à técnica traiçoeira de marketing de sugestão à cópula desinvestida do amor. Facilitarmos nos principios é resvalarmos para a traquinice gratuíta e olearmos o piso no qual a Humanidade calcorreia para um futuro magnificente. O culpado disto tudo é um franciu realista que gravou em pincel rabosalhos destes e destes, ou mamocas arrebitadas destas sob o pretexto de água e suas correntezas. Não esquecendo o par de moças que desfalecem de fadiga, sabe-se lá o motivo, ou uma outra que ampara uma ave exótica sem que se resguardasse das partes intímas e, provavelmente, deseducando o papagaio com palavras impróprias

4 comentários:

kunhas disse...

Temo que a nossa encomenda (que já vem a caminho) se arrisque a ser apreendida na alfândega. Com um bocadinho de sorte não entra por Braga...

Cheese Maker disse...

elas n faziam a depilação.... q nojo!!!!

Cheese Maker disse...

só pêlo e gordura por todo o lado! q sensual!!!

trincadeira disse...

Pois pois, e à pala dessa conversa toda à Diácono Remédios inda foram mais uns seis links para obras impúdicas ehehehe