terça-feira, abril 21

Cara linda

Tratava do hotel. Cuidava em albergar-me nas melhores condições. Quis-me sempre no melhor. Não se tranquilizava até que tudo estivesse em conformidade. Tinha também cuidado especial em arranjar as passagens. Orientava-me no melhor caminho a seguir para o destino planeado. Um dia, foi à sua vida e deixou-me por minha conta. Não mais ouvi falar dela. No último fim-de-semana, reecontrei-a num jantar. Dirigiu-se-me, cordial, com palavras meigas. De sorriso rasgado, segurou-me no braço e atirou: "está diferente, bonito, com um ar moderno". A Carminda reformou-se há uns anos do serviço de apoio. Está bem que já não é nenhuma moça, mas a opinião conta como a de qualquer outro ser humano

1 comentário:

Cheese Maker disse...

no fundo tu sempre gostaste de mordomias