segunda-feira, maio 14

Um Musk

Nos meus tempos de faculdade descobri um bálsamo de vaqueiro que acicatava as feromonas femininas. Farto da água de colónia Diabolique, passei a besuntar-me com aquele preparado laranja. Não havia dia em que narina de parceira universitária mais incauta não estremecesse com o aroma que brotava da minha jovial derme. Quando secava o frasquinho, regressava à drogaria para reabastecer do produto. Lá estava ele, a reluzir na terceira prateleira do estabelecimento, paredes-meias com os vasilhames de soda-cáustica, para desentupimento das canalizações. O Jovan Musk Oil entranhava-se à alma e à indumentária. Não existia detergente, pelo menos naqueles tempos, que diluísse as nódoas amareladas impregnadas nas camisas, que iam tombando para o caixote do lixo junto com as equimoses hepáticas que parasitavam o tecido. Há uns tempos, reencontrei o meu antigo aliado, que julgava extinto, numa bem mais asseptica montra da secção de higiene pessoal do Continente. Cedi ao revivalismo e adquiri a preciosidade. Bastou um par de dias para perceber que as expectativas olfativas também se vão moldando com os tempos. Para não dizer definhando com tanta porcaria sintética que por aí anda. Passaram a olhar-me de soslaio. Evitavam partilhar o mesmo elevador. Inclusivamente, trilhar as mesmas passadas. Uma amiga chegou a dizer-me, em visivel agonia, que já não se podia com o fedor a sardinhas. A minha Maria, também já nauseada com o insistente arraial de santos populares lá por casa, acabou com a brincadeira e ofereceu-me um suspeito CKin2U, a primeira mistela não-unisexo que o Calvin se dignou a arquitectar. Diz ele que a indústria dos aromas acaba de ser brindada com o primeiro perfume para technosexuais. Gente com mais de 20 anos (confere) e filiada na Beat Generation (desconfio que já não confere). Particularidades menores à parte, já não cheiro a sardinhadas. O meu corpo liberta agora finas baforadas de uma fragrância limonada, junto com extractos, passo a citar, de ethylhexyl, methoxycinnamate, linalool, butylphenyl, methylpropional, bemzophenone-3, ethylhexyl, saucylate, citronellol, butyl, methoxydibenzoylmethane, propylene glycol, alpha-isomethylionone, coumarin, citral, benzoate, jojoba hidrolizada, entre outras mezinhas. Temo é que já não tenho muita paciência para me amantizar com a impressora do segundo piso

4 comentários:

carla disse...

:)

amigo o jovan ja la vai, pá!
tu actualiza-te antes q te troquem!

Florença disse...

blue da RL parece-me um optimo substituto :)

tiago franco disse...

Ai meu deus...
primeiro o old spice, depois o denim black, agora o Jovan...
onde ficam os valores??onde??

Anónimo disse...

Olá!
Encontrei seu blog num site de busca, quando digitei Jovan Musk Oil. Pelo visto, sua opinião sobre ele não é das mais favoraveis, porem ha quem goste...rs
Estou procurando ha muito tempo este perfume, pq minha mãe adora. Ela ganhou de uma amiga que comprou nos EUA, e isso não se encontra por aqui. Tenho esperanças de que vc tenha comprado no Brasil. Ainda se lembra onde comprou?
Obrigada!!!!!
Se possivel, responda para trindade_adriana@yahoo.com.br

Obrigada!!!!!