sexta-feira, setembro 7

Fenómeno capilar

Uma pessoa tem alguns cuidados com a aparência. Claro que tem. E isso não quer dizer que um banhinho por dia nos categorize na estratosfera pindérica da metrosexualidade. E perfume? Sim, duas ou três baforadas no spray para dar um cheirinho. E gel, também. Tenho uma melena mais sinuosa que os mares do pacífico em tumultuosas intempéries. Mas é preciso verbalizar lirismos que associem teimosamente o amor com a dor, de te ter para logo depois te perder, para lotar um Pavilhão Atlântico com milhares de rebarbadas? O que terá de tão sexy um capachinho?
...
Nota: a imagem em anexo servia para ilustrar o Guilty Pleasure da Maria, mas reconsiderei e entendi que não devia devassar a intimidade da minha patroa

3 comentários:

Florença disse...

Um banhinho faz a diferença entre um Homem e um porquinho. E prefiro um capachinho a um cabeludo a cheirar a toucinho :)

anarquista disse...

ó fogacho! capachinho?
Isso é difamação ao Tony.

flower power disse...

ainda se fosse o Marco Paulo, Zé Cid ou Alberto Reis!! tu a dar-lhe que eu sou fã do Toni! ;o)