terça-feira, janeiro 29

Momento Kodak

Uma aturada busca nos meus empoeirados arquivos fotográficos resultou na frutuosa descoberta de um documento que serve perfeitamente para fazer pirraça aos sportinguistas. Insuflados por uma vitória mais fortuita que uma cautela premiada da Lotaria do Natal, esquecem-se os lagartixos que encaixaram derrotas tão ou mais vexatórias que a sofrida domingo pelo fêcêpê (também não tenho pena nenhuma). Passava o ano de 1997. Para ser mais preciso, vivíamos o dia 05 de Abril. Um plantel gerido pelo timoneiro Manel Zé, onde pontificavam guerreiros como Marinho, Luiz Gustavo, Ramirez, Walter Rodriguez ou Lúcio Wagner, vergou a soberba sportinguista com um golo solitário de João Pinto, um jogador que vem a arrastar-se pelos relvados desde os gloriosos tempos da Luz. Valdir, um dos maiores ícones da artilharia benfiquista e o decalque genético do nosso presidente, ficou, desgraçadamente, em branco. No entanto, a pecha ficou colmatada entre a hostes encarnadas com a expulsão de Pedro Croissant Barbosa, um praticante de feitio imaculado. Em suma, uma noite bem passada entre os jovens convivas. Hoje, mais de uma década depois, homens barrigudos e mulheres flácidas. Feitas as contas, só mesmo eu é que me aproveito

4 comentários:

Euquandoforgrande disse...

Sim, por acaso o Benfica nunca perdeu com ninguém, alguma vez? derrotas pesadas? Ná... A vergonha deve dar para amnésias convenientes. Só te deve faltar o bigodinho e o medalhão ao peito.

Florença disse...

ahahhahah. Convencido de um raio! LOL

Gostei particularmente do teu pensamento na altura :)

Avelã disse...

aproveitas-te pois sim, mostra mostra, tão giras as macacadas como fazes?

Durao Barroso disse...

Lindo! Mesmo apesar do discurso anti-sportinguista primário.