segunda-feira, agosto 11

Óleo Gula

Tenho uma banha estranha,
que se me entranha
pela cavidade axilar.
Ainda ninguem desdenha
porque a minha banha
tem a t'shirt a tapar.
Raio da gula desmedida,
de voracidade incontida,
que me insufla a pança,
que já balança, só de eu andar.

2 comentários:

Avelã disse...

ahahahahaha deve haver quem veja

Florença disse...

Que dramático, credo! :D