quarta-feira, fevereiro 14

Amor tutano para todo o ano

Amor é cegares-me a existência com a poeira do passado
Amor é abraçares-me com a força granítica do desejo
Amor, meu amor, enlaça-me na imensidão do abraço

Chega-te, toma-me no peito e projecta-me o infinito
Ai amor, deita-me sobre pedras e fossiliza-me em braços
Escuta, amor, quão indiscreta pode ser a imortalidade
Um afago que o vento denuncia, tramando o recato milenar
Ai amor, estamos fundidos... esqueci-me de vestir cuecas
...
Além das cuecas, os pombinhos também se olvidaram de arrumar o falo de marfim

5 comentários:

carla disse...

onde é q eu ja vi isto!

fogacho
plagiar é ir à prisão parar!

ok o texto é teu!
ok e a imagem pode ser usada por diversas pessoas.
ok, pronto...

keep on

fogacho disse...

o texto é meu!
a imagem é de todos!
o falo é dos pombinhos!

carla disse...

OPA FOI O Q EU DISSE!!!!!!!!!!

N ME ENERVES, SFF!

pronto, n falei do falo...

falha minha...

Florença disse...

Que romântico :P

flower power disse...

uma imagem, várias interpretações!
temos poeta se é que haviam dúvidas! ;o))