quinta-feira, fevereiro 22

Mal-que-viste

Tenho dificuldade em eleger o filme da minha vida. Tenho mais certezas se desafiado a juntar um punhado deles. Assim num repente, lembro-me de um que, há uma dezena de anos, me deixou, como se costuma dizer, piurso. Saí de lá com ganas de pontapear as cadeiras e apedrejar o projectista, tal a profunda indignação que me motivou. Fruto de algumas limitações de Michelangelo Antonioni, já um octogenário na altura, Além das Nuvens (Al di là delle nuvole no original) foi realizado em parceria com Wim Wenders e contou com um elenco de semi-luxo. Tinha o agora holywoodesco Jean Reno, o robocop Peter Weller, a veterana modelo dos perfumes e cremes de beleza Ines Sastre, o insuspeito Marcello Mastroianni, a belíssima Sophie Marceau e o camaleónico John Malkovich, entre outros mais desconhecidos. Tratava de uma série de histórias passionais calcorreadas por Ferrara, Portofino, Aix en Provence e Paris. No meu entendimento, a pelicula debita duas cenas marcantes. Na primeira, Ines Sastre é induzida por um lorpa, Kim Rossi Stuart no original, num arrastado jogo de preliminares até ao pré-orgasmo da pobrezinha. Quando a rapariga se manifestava prontinha para a cópula, o veadão baza e deixa a Ines em estado pre-apopléctico. A segunda - e essa sim, deixou-me de rastos - o feioso careca Malkovich, sob o pretexto de personificar um realizador de cinema em busca de novos argumentos, seduz a Sophie. Pior que isso, leva-a para a cama. E ainda mais impensável: depois da cambalhota, larga-a nos lençóis e vai à sua vida. O drama da situação chega aos píncaros quando vemos a Sophie escangalhar o orgulho e a arrastar-se, com as mamocas ao léu, para recuperar a atenção do calvo malparecido. Escreveu a crítica que, afinal, Sophie ficcionou, de forma irrepreensível, a motivação daquela obra: a caminhada íntima pela verdadeira imagem dessa absoluta e misteriosa realidade que ninguem jamais vislumbrará. Por outras palavras, a personagem de Sophie não via um boi e confundia o Johnny com um rapaz mais bem apessoado. Ou como confidenciaria o Malkovich em roda de amigos: a Sofia marchou!

1 comentário:

Florença disse...

Eu fui ver esse filme ao monumental e tb fiquei pior que estragada.