quarta-feira, dezembro 20

Fado malhado

Ai Carolina, o que fizestes (ta, tan, ta, tan)
Tramastes o papa que amastes (ta, tan)
Perdoa-lhe meu bom senhor (ta, tan, ta, tan)
Que aquilo foi dor nas hastes (ta, tan)
...
Carolina alma perdida (pim, pirim)
Deixastes teu esposo, sua cama (pa, pi, pim, pim)
Viestes prá rua esquecida (pa, pim)
Que devoção merece quem ama (pa, pi, pim, pim)
...
Exposestes vossa intimidade (pa, rim, pam, tan)
Dissestes que o senhor se bufava (pa, tan, pam)
Escrevestes tamanha alarvidade (pa, rim, pam)
Quando aquilo até nem cheirava (pa, rim, tan, tan)
...
Queixastes-te que o Jorge era mau (pa, rim, pa, pam)
Que vestia do lobo a pele, (tarim, tarim)
Ao capuchinho dava tau-tau (pa, rim, pa, ram)
Ao Bexiga, arreava nele (pa, ri, pim, pim)

4 comentários:

flower power disse...

esta história ainda vai dar pano para mangas...

Florença disse...

adorei o faduncho :D

inês disse...

hilariante!tua autoria?tens futuro como poeta popular! ;)

beijinhos,

inês (a estagiária)

Marciana disse...

FANTASTICO ERA O KE FALTAVA