quinta-feira, junho 29

Ode à PAF

Estou a postar de livre e espontanea vontade. Ninguem está a coagir-me a escrevinhar. Toda a letra conjugada é fruto da minha inteira iniciativa. Alvíssaras, alvíssaras à PAF (parte activa na filantropia) e à sua perícia negociadora. Salve, salve à engenheira do softwear, à malabarista informática, à erudita da linguagem analógica e à magnânima existência anexada. Ainda não? Ajoelhar? É mesmo preciso? Pronto, pronto! Prostro-me diante o incomensurável perfil da versão feminina do Prof. Pardal, a quem falta apenas um Lâmpadinha à altura. Chega agora? Já podem baixar os canos serrados?

3 comentários:

flower power disse...

assim, sim! justiça foi feita!

paf disse...

Assim, sim!

anarquista disse...

softwear? é propositado?
A indumentária é reduzida?

Ou será software???!!