segunda-feira, junho 12

Passarinho ácido

Quando passou em Portugal, desencadeou um pequeno turbilhão político devido às alegadas cenas explícitas. Depois do filme, o administrador da televisão pública pediu desculpas pela exibição de tal conteúdo, que transformou um incidente menor num mediático tema político. Nos dias de hoje, o rabo da actriz seria praticamente ignorado.

O excerto, traduzido à disparatada, figura na maior base de dados de cinema, o
IMDB. Não contesto os dados factuais, historicamente correctos. Agora dizer que hoje já ninguem repara no(s) rabo(s) da actriz(es) é uma falsidade desmedida, que deve ser denunciada. A rouca Monica Vitti, a eslava Barbara Bouchet e a voluptuosa Sabina de Guida eram três pitéus faz-favor e não mereciam o desdém do funcionário gay do Internet Movie Database.

1 comentário:

Kunha disse...

O Duck in Orange Sauce! Lembro-me tão bem desta bronca. Hoje em dia já não há escândalos de jeito.