terça-feira, setembro 19

Catwalk

Mas que grande porra. Já não posso mijar descomprometidamente. Mudaram-nos para um open space e corromperam-nos o resguardo do quarto de banho. Na versão antiga, as necessidades prementes eram encobertas por um corredor. Agora, tenho de atravessar uma sala apinhada de gente selecta, que trata de oscilações da Bolsa e priva com os maiores banqueiros. É que desencoraja qualquer um. Imaginar o Paulo Teixeira Pinto do outro lado da linha a chorar o provável fiasco do Sol dá-me um nó na bexiga. Muita gente fina a olhar-me de soslaio, enquanto me apresso para arrear o calhau. É que nem uma flatulência para quebrar o gelo. Que desfile macabro. Ainda por cima, o autoclismo faz uma chinfrineira pior que um porco a ser castrado. Não volto a passar pela mesma vergonha. Estou aqui aflitinho e começo a enamorar-me pelo vaso das plantas

3 comentários:

Woman disse...

LOLLLLLLLLLL

"Tadinha" da plantinha.
Eu entendo, é o mesmo que te vir comentar e precisar de ir à casinha e ainda ter de passar pelas letrinhas...

Hummm, acho que o Expresso só lá vai com os DVD's. O Sol vai brilhar. Acho...

Noriega disse...

E eu que estou com vontade de ir mudar a água às azeitonas (mais uma bela expressão da língua portuguesa!!) e estou cheio de vergonha de ser observado por todas aquelas pessoas!!!

sunny days disse...

Ele é pés fedorentos, pêlos brancos no focinho e agora flatulências e mijas afins?! Este blog está a ficar um bocado, perdoem-me a incontinência (verbal), a escarradeira oficial do senhor fogacho! :op