terça-feira, setembro 5

Deu-lhe quase todo


Nota prévia: a identidade de todas as personagens foi devidamente salvaguardada num confortável anonimato
Ele: Olha o gajo... o gajo pá!
O outro: Quem? Quem?
Ele: Aquele pá... o cantor
O outro: Chiça... quem?Não estou a ver
Ele: O coxo pá... o Bozo, ou lá o que é
O outro: O palhaço??
Ele: Nããã... aquele que canta
O outro: Aaah... já sei. O que é que está aqui a fazer?
Ele: Está ali com uma miuda a beber umas Coronas
O outro: Olha agora... está a mostrar-lhe o rótulo
Ele: Xiiii, pois é... grande ordinarice... está a tapar as letras do meio
O outro: Ela não deve ser portuguesa... não está a perceber a graça
Ele: Está sim... o gajo está com a outra mão debaixo da mesa
...
Nota final: momento imortalizado graças ao olho clínico de um refugiado belga

3 comentários:

Woman disse...

LOLLLLLLLLLLLl
Não existes...

Woman disse...

Xiiii, agora calhou-me uma sequência de letrinhas dificeis e não errei... Estou maravilhada...

Durao Barroso disse...

E continua a ser dos trocadilhos mais finos e subtis a que jamais assisti com este olho clínico.