sábado, setembro 16

Os olhos da cara

Gosto dos meus óculos. Ajudam no impacto presencial. Fortalecem-me a personalidade. Têm áurea canídea e grudam-se-me como fiéis companheiros. Provavelmente marraria nos postes sem eles. Por serem úteis, prefiro também que sejam estéticos. São desportivos e projectam-me uma ficcionada imagem de atleta. São alvo de cobiça dos invejosos. O argumento das mulheres para me fitarem os olhos. Já me escorregaram nariz abaixo. Estatelaram-se no chão. Empastelaram-se na lama. Chegaram a andar escondidos nas cuecas de uma stripper. Folgaram-se-me nos parafusos. Entortaram-se no eixo. Enfim, uma série de contrariedades, que não os desencorajam, porém, a manter-me a íris sintonizada à nitidez possível de um mundo nubiloso. Os Oakley Blue Velvet pecam apenas pelo nome amaricado, mas são a minha cara

3 comentários:

teresa disse...

Eu tenho o mesmo amor às minhas lentes d contacto.. :)

flower power disse...

gosto sobretudo do local onde andaram escondidos...

Woman disse...

Bom, eu também sou dada a óculos, mas o normal, o que me acompanha quase smpre são as lentes de contacto. Bom o nome é amaricado sim, mas...

Beijo