segunda-feira, novembro 13

Demência às bolinhas

Por culpa disto, a insanidade vai derrotando os neurónios à Maria lá de casa. No âmbito de um desequilibrio emocional vertiginoso e decadente, a dita camarada de assoalhadas sofre com as dúvidas sobre a indumentária a usar na boda religiosa dos meus criadores, outros que não andam lá muito famosos de discernimento. Tal a estima pelos sogros de afinidade, a Maria tem gosto em apresentar-se catita na cerimónia. Ontem tive direito a desfile. Ponderámos em conjunto sobre as duas dezenas de alternativas a concurso, mas nenhuma delas parece ter desencadeado o click. Em pleno rescaldo da desgastante mostra, repousava o olhos no futebol criativo do Barcelona quando a desequilibrada me apareceu na sala com um capacho postiço cheio de esferas de rolamentos. Ponderava - e repito para que não restem dúvidas, P-O-N-D-E-R-A-V-A - acachapar aquela coisa na tola durante o casamento dos meus progenitores. Ainda hoje me dói o esfíncter de tanto gás deslargado pelas gargalhadas alarves

PS: agradecimentos ao grande amigo da minha Cice, o Tonecas, pela disponibilidade ao registo fotográfico, para memória futura

5 comentários:

flower power disse...

oh pázinho mas são tão giras as pérolas...
se bem que ao tonecas ainda fica melhor, podemos levá-lo?

carla disse...

Pois te digo flower power amei as suas pérolas!

Trés chic!

Os homens não percebem nada disto!

Anónimo disse...

Pois é sobrinha adorei as suas pérolas, faxavor quero umas iguais.
Oa machos babam-se de raiva de não
poderem?? pôr umas coisas assim na
cabeça.

Anónimo disse...

uma adenda... adorei o tonecas.

Anónimo disse...

E há lá melhor coisa que as bolinhas? Bolinhas Rules!