quinta-feira, novembro 2

Sopa dos pobres

Estive ontem a dedilhar sobre a máquina de calcular e descobri que a progressão na minha carreira está valorizada em cinco cêntimos/dia. Isto números redondos e sobrevalorizados, porque o resultado da complexa equação mostrava arrepiantes 0,047 euros. Entre o intervalo de dois escalões profissionais, as minhas competências laborais valem precisamente 17,3 euros/ano. Ainda por cima o patronato anda a propôr à brigada do reumático, leia-se sindicalistas, dilatar as progressões automáticas de três para dez anos. Congratulo-me que os nossos representantes saiam transpiradamente exultantes com o resultado das árduas negociações, no que diz respeito às compensações conseguidas para o pessoal em final de carreira. Coincidentemente, malta assim na faixa etária dos delegados sindicais. Coincidentemente, os mais directos visados no usufruto das benesses. Até lá chegar, à pré-reforma dourada, já estou imaginar o cenário de todos os dias, à saída de nova jornada de labuta, compensada com mais cinco cêntimos...
- Portas: senhor, senhor, não se esqueça da moeda...
- Moi-meme: ora bolas, já me olvidava
- Portas: vai ao mesmo sítio?
- Moi-meme: agora estou a tentar os Anjos
- Portas: o Martim Moniz já não dá nada?
- Moi-meme: Eram uns sovinas. Sete colheres e mai nada. Nos Anjos trocam a moedinha por meia tijela do caldo sobejante da canja de galinha
Miséria!

5 comentários:

flower power disse...

assim não vamos lá... esta semana há novamente jackpot!

carla disse...

Ó coitadinho do meu amiguinho pobrezinho....

Anónimo disse...

Não te queixes que nos Anjos ainda te podes deliciar com umas valentes cartadas para combater o ócio. Podes, eventualmente e para ganhar mais uns tustos, descer um bocado mais a rua e tentar negociar em mercados paralelos :P

fogacho disse...

Intendinti ;o)

Woman disse...

Lá está ele a meter-se com os anjos. Hás-de ter muitos amigos assim...