quarta-feira, novembro 22

O ascensor do amor

Vou à sub-cave tomar outro café. O desígnio madrugador arrasa-me a vigília e carencio de substâncias que me reponham a firmeza. Já no balcão, embrulho-me em ligeira peleja com o Cacá, o proprietário do micro-estabelecimento que nos dá serventia, e insisto que páre de me chamar senhor. Disfarço o desconforto com duas ou três frases sobre a crise de resultados do Benfica. Emborco em duas penadas a cafeína liquefeita e regresso ao elevador. Pára dois pisos antes, detido por alguem que acalenta tomar o mesmo caminho. A porta escancarada denuncia o vulto antes destorcido pelo vidro martelado. É ela, a Pápi, o mulherão entradote que muitos cobiçam em fantasias desequilibradas. Recuo no exíguo compartimento para lhe dar espaço à entrada. Sorriso cortês da praxe e lá vamos nós por ali acima. Chegados ao andar, seguiram-se o par de milésimas de segundo mais longo das nossas vidas. Por que esperava ela? Pelo infinito? Paralizara ela num emaranhado de reflexões? Quando me preparo para inquirir sobre o estado da moça, eis que a Pápi, desenvencilhada do estado de letargia, se me dirige de pronto: Não me vais abrir a porta? Atropelado por uma série de impropérios, doidinhos para lhes esventrar os tímpanos, cerro os lábios para que não me escapem os adjectivos mais labregos. Limito-me a um lapidar: Tu estás mais perto! É que lá por serem bem constituídas e giras com'um raio não pensem que lhes afago a soberba. Meteu o rabo super-sexy entre as torneadas pernas e saiu porta fora

4 comentários:

Anónimo disse...

Epá, desculpa lá, mas sabe sempre super bem quando um Homem tem um gesto desses :D Eu adoro!

carla disse...

Palmas p'ra ti! clap clap clap

És o maior!

Raça de manias cavalheirescas!

IARQUE

Anónimo disse...

cum raio pá, a mulher está há 3 dias fora e já andas assim?

fogacho disse...

florizinha: a cortesia é a mais cretina manifestação de sectarismo. tb têm duas mãos e duas pernas - amanhem-se

ducas: my friend, gimmy five!

anoni: tão comportadinho que até chateia