quarta-feira, novembro 15

Inflacção urinária

Tive o cuidado de cronometrar a necessidade que me impulsiona a tomar este caminho para aliviar a bexiga. Esperei, porém, pelo meio termo. Nem em estado de rebentar o reservatório, nem pretexto para gotejar sobre a alva porcelana. Demorei precisamente 1,37 minutos no processo que me conduziu ao vazamento, respeitando criteriosamente uma mediana necessidade premente. Ora, fazendo as contas por alto, o patronato desbaratinou naquele período 3 cêntimos, precisamente o valor subsidiado por 1,37 minutos de lides profissionais. Vamos deduzir, também por alto, que em cada sete horas de tabalho mijo umas quatro vezes. A romaria fica valorizada por uns 12 cêntimos/dia, quase 2,7 euros/mês pia abaixo. Se contas recentes mostraram que a minha carreira tem uma progressão fixada nos 5 cêntimos/dia, qualquer coisa como 1,1 euros/mês, mijo mais do dobro sobre a tabela de valorização do meu desempenho. Se me esperam mais 30 anos de ofício, o politburo aqui do burgo fechará as contas com um subsídio de quase 1.300 euros pelo meu xixi. Descontando naturalmente os últimos cinco anos, comparticipados pela caixa de previdência, que me sustentará as fraldas para os achaques de incontinência

4 comentários:

Anónimo disse...

Podes sempre tentar reivindicar os teus direitos indo pessoalmente à tua Direcção dos Recursos Humanos. Perante uma resposta negativa (o chamado manguito mental) aproveitas para aliviar a bexiga mesmo ali, para um dos suportes para guardar o material de escritório.

fogacho disse...

fonix... 1.300 euros em urina quantos baldes dão?

flower power disse...

as contas que tu fazes homem...

carla disse...

Que tal arranjares umas agulhinhas, lãnzoca, lareira, sofá e descansares o cerébro?

Hun? Que tal? É Nice!!