quinta-feira, agosto 17

En garde!

Admito envergonhadamente que o Errol foi o meu primeiro herói. Seguiram-se o Superman e o Spiderman, mas guardo em primeiro lugar na minha meninice as desventuras do salteador altruísta. Pelos bosques de Sherwood, envergava orgulhoso uns collants verdes. Um pormenor que cativou Marian, a sua mais que tudo. Sabia de cor as deixas e só mais tarde entendi que o primeiro grande clássico do cinema sobre Robin Hood foi também a primeira grande missiva comunista de alguns produtores de Hollywood assalariados da União Soviética. Curioso como um filme sobre um ladrão que roubava aos ricos para distribuir pelos pobres passou incólume no conturbado período da caça às bruxas. A ideologia passou discreta, quando centenas de comissões interrogavam supostos comunistas, para depois os excomungarem de pronto da puritana sociedade dos States. Sou apartidário, mas de esquerda. Talvez por culpa de Robin Errol, um playboy que, nos tempos livres, em festas de sociedade, gostava de despir a capa e esgrimir o florete sobre as teclas do piano. Aqui podemos vislumbrar o artista depois de uma transpirada interpretação de You Are My Sunshine

3 comentários:

Woman disse...

Sem palavras...

fogacho disse...

morreu há 50 anos e continua a ter esse efeito sobre as mulheres... raios partam os ricos e famosos!

Woman disse...

lol