domingo, agosto 20

Peep Show

Hoje fui assolado pela percepção dramática que andamos vulgarizados pela tecnologia. Uma máquina fotográfica da loja do chinês, do tamanho de uma caixa de fósforos, lembrou-me que vivi e sobrevivi a milhas de lcd's, plasmas, dvd's, etc, etc. Acho que ainda antes das cassetes Beta perderem a guerra para o VHS, os momentos lúdicos nas tardes de fim-de-semana eram passados junto da minha View-Master vermelhinha. Na rua, os miudos contrabandeavam às escondidas as fotonovelas da Gina e da Tânia, mas eu preferia os discos dos slides a 3D. Voei com o Peter Pan rumo à Terra do Nunca, nadei nos corais do Pacífico e pontapeei o rabo do obeso Sargento Garcia nas lutas de espada do Zorro. Uma técnica simples que tinha o dom de nos enfiar pelas fotografias dentro. Faziamo-nos convidados, sem pedir licença. A agulheta carregava-nos até aos lugares mais recôndidos e fazia-nos felizes. Hoje, tenho de gramar com o dvd das histórias da Carochinha, que mais parece um manual das noções básicas à ilustração informática

3 comentários:

duchess disse...

Momento nostálgico, este....

Também tive!

Woman disse...

Meu caro, e o Noddy? Esse sim devia ser abatido a tiro, já ninguém aguenta. Nada como "intigamente"...

Dora disse...

Tive uma coisa destas com o Spiderman quando era pita!